13 de junho de 2007

E não é tão fácil
esperar este tempo que não passa
que escorre entre meus dedos
na passada dos ponteiros que não param...
... e o tempo passa levando o que importa
que escapa da minha mão... escorre entre
dedos doses e segredos...
e se vai... vai...

5 comentários:

  1. Bom, acho que vou responder isso aqui com uma poesia curtinha que fiz:

    Estou esperando o tempo passar
    Minha mãe sempre disse:
    "Primeiro os mais velhos"
    Passar na frente do tempo seria falta de respeito
    Então, te cedo meu lugar....
    Tempo, pode passar...


    É isso... rs

    ResponderExcluir
  2. Pois é meu camarada! Estamos na luta! É uma loucura esse nosso tempo, que você retrata em teu poema - esse momento anacrônico: um tempo que é lento quando precisamos de presa é é sempre o inverso do que queremos! Escorrendo entre os dedos! Abraços para ti!

    ResponderExcluir
  3. Pára tudo!
    Eu perdi o início...

    ResponderExcluir