30 de agosto de 2008

Bendito seja Lavoisier

o homem destrói
o homem se perde

o homem desgasta o mundo
e a si

na esperança
de que tudo se transforme

10 comentários:

  1. massa sua releitura.
    e tudo se transforma..

    ResponderExcluir
  2. bendito seja ! transformar é que é difícil ! Também não me recordo bem de felicidade tamanha !

    ResponderExcluir
  3. realmente, sem diversidade e pressão, não há transformação...
    mas até q ponto vale a pena é uma grande questão, fica a duvida:
    pecar pela ação ou pela inércia?

    ResponderExcluir
  4. Amém!

    E que bendito seja você também por escrever assim. Adoro novas interpretações do velho e velhas interpretações inovadoras.

    Nem sei como cheguei aqui, mas o caminho foi bem feito: de blog em blog e a qualidade foi se aprimorando. Gostei muito do percurso todo.

    Abços.

    ResponderExcluir
  5. Obrigada pela recíproca da visita. Também passei no http://blogdesete.blogspot.com e vi que você escreve às terças. Portanto, é muito provável que hoje eu deixe um comentário por lá.

    Agradeço a observação com meus textos. Você tem toda razão do "desvio" dos últimos capítulos. Confesso também que pode ou não ser proposital. Depende do ponto de vista. rs.

    Seja sempre bem-vindo!

    Abçox.

    ResponderExcluir
  6. bendito seja o que previu o despenhadeiro. e azar o nosso que pra lá caminhamos.

    ps: gostei daqui.

    ResponderExcluir
  7. e dizem por aí que a esperança é a última que morre...
    obs. passeando por aqui e gostando.

    ResponderExcluir