2 de fevereiro de 2010

Conciso (Mais simples)

transformo
meus
problemas
em
poemas

(se não os resolvo,
ao menos, torno as coisas
mais simples)



Visite também http://blogdesete.bllgspot.com

11 comentários:

  1. uau! sabe que eu tenho feito isto, mas nem tinha me dado conta?! :)

    gosto demais da tua poesia, JF. "Marginal" achei fantástica.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Jeff, queria ser concisa como você, mas o fato é que quanto mais problemas, menos poemas... rsrs

    saudades de vir aqui!
    bjos

    ResponderExcluir
  3. Mais simples impossível, resolve-te (ou revolte-se)a ti mesmo. Abraço.

    ResponderExcluir
  4. É verdade, J efferson, o poema é uma verdadeira catarse.

    Amigo, gostaria de contar coma sua colaboração no " Diálogos Poéticos".
    Dá um pulinho por lá.

    Te aguardo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. haha,,, muito bom, guerreiro... muito bom!
    Comigo, geralmente são poemas rudes, rs

    Abraços e constatadas invenções!

    ResponderExcluir
  6. as melhores são sempre as mais simples.
    estou de volta
    pelo menos, assim espero... =]
    beijos!

    ResponderExcluir
  7. Verdade. Acontece sem que se dê conta disso. Ótimo poema conciso.
    Beijo pra você.

    ResponderExcluir
  8. simplicidade é sempre poética...rs..
    bjo

    ResponderExcluir
  9. Transfiro
    meu
    juízo
    em
    suspiro!

    Ficou ótimo!
    Saudações,
    www.versosdecor.blogspot.com

    ResponderExcluir